terça-feira, 7 de maio de 2013

Metrofor tem investimento previsto de R$ 91 mi neste ano

06/05/2013 - Diário do Nordeste

Os recursos complementares para o Metrô de Fortaleza já foram solicitados ao Ministério das Cidades

Com previsão de término das primeiras 18 estações no próximo mês, a Linha Sul do Metrô de Fortaleza, que liga Pacatuba ao Centro da Capital, tem previstos R$ 91,3 milhões em recursos a serem aplicados neste ano de 2013. Além destes, uma suplementação de R$ 190,2 milhões deverá ser licitada ainda este ano, sendo que o funcionamento assistido da linha não dependerá destes recursos, conforme garante a Companhia Cearense de Transportes Metropolitanos (Metrofor).

O Governo Federal deverá aportar na obra, em 2013, um montante já garantido de R$ 76,9 milhões, e o BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social), outros R$ 14,3 milhões, totalizando os R$ 91,3 milhões programados.

"O Governo do Estado, já aportou todos os Recursos previstos em convênio até 31 de dezembro de 2010, faltando apenas o aporte de Recursos do financiamento com o BNDES", afirma o Relatório da Administração do Metrofor, que apresenta as demonstrações contábeis da companhia.

Destino dos recursos

De acordo com a assessoria de imprensa do Metrofor, estes recursos serão utilizados nas seguintes ações: obras civis para conclusão do trecho subterrâneo; sistemas fixos, como energia catenária (distribuição e alimentação elétrica da ferrovia), oficina, ventilação dos túneis e subestação da estação de São Benedito (localizada no Centro, na Avenida Tristão Gonçalves com Rua Clarindo de Queiroz) e do Centro de Controle Operacional (CCO); obras de emboque do túnel e sistema de irrigação das estações de passageiros.

Complementação

Os recursos complementares para o Metrô de Fortaleza já foram solicitados ao Ministério das Cidades. Serão R$ 148,4 milhões provenientes da União e os R$ 41,7 milhões restantes de contrapartida do Estado, totalizando os R$ 190,2 milhões.

Estes recursos são destinados aos sistemas de sinalização, telecomunicações e parte da oficina, necessários para a operação comercial da linha, mas não ainda à assistida. "A suplementação deve ser licitada este ano, sendo que o funcionamento da Linha não fica comprometido", explicou o Metrofor, por meio de sua assessoria de imprensa.

No ano passado, o governo federal liberou R$ 16,9 milhões para a linha, valor aplicado no pagamento de despesas com obras civis, sistemas fixos, gerenciamento, supervisão de obras civis, de material rodante e sistemas fixos. O governo estadual liberou, no período, outros R$ 2,2 milhões para obras complementares na Rua Ouro Branco, contorno rodoviário próximo ao centro de manutenção e sistema de drenagem, de corrente de fuga. Já o BNDES aplicou mais R$ 18,0 milhões em obras civis, remoções de interferências, desapropriações e aluguéis necessários à implantação do projeto.

Investimentos e prejuízos

Os investimentos totais do Metrofor (todas as linhas, além dos metrôs do Cariri e de Sobral), em 2012, foram de R$ 190,3 milhões, valor inferior ao de 2011, quando foram aportados R$ 246,5 milhões. A Companhia, neste período, também duplicou o prejuízo anual, passando de R$ 20,4 milhões em 2011 para R$ 42,4 milhões em 2012.

Cariri e Sobral

A companhia, que é responsável também pelos metrôs do Cariri e de Sobral, informa, em seu relatório de administração, que, neste primeiro, foram transportados 265,5 mil passageiros no ano passado, gerando uma média de mil passageiros por dia. "Com relação ao Metrô de Sobral estamos dando continuidade na execução das obras civis e na fabricação dos VLT´s, com data de implantação prevista para meados de 2013", diz o documento.

O Metrô de Sobral contará com investimentos de R$ 91,9 milhões, sendo R$ 21,7 milhões oriundos do governo federal e R$ 70,2 milhões do Governo do Estado. O sistema irá contar com cinco VLTs, fazendo um trajeto de 13,1 quilômetros de via, através de 11 estações.

Operação assistida de toda Linha Sul em julho

A operação assistida de todo o trecho da Linha Sul do Metrô de Fortaleza, isto é, a fase de testes do equipamento, deverá ser iniciada em julho próximo. A operação comercial, entretanto, não possui data definida para início, mas projeta-se que esta fase ocorra no 2º semestre desse ano.

No momento, o metrô funciona em operação assistida das estações Carlito Benevides (antiga Vila das Flores, em Pacatuba) à São Benedito, com cinco TUE´s (Trem Unidade Elétrica), somente das 8h às 12h, com transporte gratuito de passageiros. Até maio, serão finalizadas as obras das estações José de Alencar (na praça de mesmo nome) e Chico da Silva (na Praça da Estação).

A partir de julho, começará a operação, também assistida, até a Chico da Silva, completando todo o trajeto. A operação comercial, quando começarão a ser cobradas passagens e com funcionamento durante todo o dia, ainda está indefinida.

Para isso, serão necessárias as intervenções a serem realizadas com os recursos complementarem ainda a serem licitados.

As duas outras estações que foram incluídas posteriormente, a Juscelino Kubitschek (depois da Parangaba) e Padre Cícero (depois de Porangabuçu), continuarão em obras, que avançam em 30%, atualmente.

A Linha Sul percorrerá, em todo seu trajeto, uma distância de 24,1 quilômetros.

Bilhetes

O valor do bilhete que será cobrado aos passageiros do Metrô de Fortaleza ainda não está fechado. A previsão, apontada pelo Metrofor, é implantar, neste ano, a Bilhetagem Eletrônica e a Integração do Transporte Público, contemplando a integração do metrô com os demais modais de transportes públicos da RMF. No momento, os editais de bilhetagem estão em análise pela equipe técnica da Prefeitura.

Linha Oeste

A Linha Oeste, formada pelos trens que levam de Caucaia ao Centro da cidade, já teve sua remodelação concluída, no valor total de R$ 125 milhões.

Deste valor, entretanto, ainda estão sendo pagos Veículos Leves sobre Trilhos (VLTs) novos adquiridos para a via.

A Linha Oeste transportou 3,3 milhões de passageiros em 2012, perfazendo uma média aproximada de 15 mil passageiros por dia útil, número que, de acordo com a diretoria do Metrô, representa um equilíbrio em relação ao ano anterior.

Fonte: Diário do Nordeste / CE

Nenhum comentário:

Postar um comentário