terça-feira, 25 de julho de 2017

VLT de Fortaleza inicia operação assistida nesta terça com viagens grátis

24/07/2017 - G1 CE

Trecho faz parte do Ramal Parangaba/Mucuripe que se integrará com as linhas Sul e Leste e, indiretamente, com a Linha Oeste, cruzando 22 bairros.

Estação Parangaba do VLT (Foto: Seinfra/Divulgação)
Estação Parangaba do VLT (Foto: Seinfra/Divulgação) 

A Operação Assistida do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT), no trecho das estações Borges de Melo a Parangaba terá início nesta terça-feira (25). De acordo com a Secretaria de Infraestrutura do Ceará (Seinfra), o trecho faz parte do Ramal Parangaba/Mucuripe que se integrará com as linhas Sul e Leste e, indiretamente, com a Linha Oeste, cruzando 22 bairros.

São 13 km de via dupla, sendo 1,5 km de via elevada e 10 estações. Quando concluído, a demanda prevista é de 90.000 passageiros por dia.

O governador do Ceará, Camilo Santana, dará início à utilização do sistema, com saída prevista para 8h30min da Estação Borges de Melo, perfazendo o trajeto entre as estações Borges de Melo, Vila União, Montese e terminando em Parangaba.

Por se tratar de uma Operação Assistida, não haverá cobrança de passagem nesta fase. O sistema funcionará, no período, entre as 8h e 12h, de segunda a sexta-feira.

O trecho em Operação Assistida tem cinco quilômetros de extensão, compreende quatro estações e vai ligar a Parangaba ao Bairro de Fátima, passando pela Vila União, Itaoca e Montese. Para a operação, serão utilizados três trens – dois na via e um de reserva. Neste primeiro momento o VLT se integrará com o Metrô de Fortaleza e transporte rodoviário urbando, através da estação da Linha Sul e terminal, ambos no bairro Parangaba.

O início da Operação Assistida representa um avanço nas obras do trecho 2 (Parangaba – Borges de Melo) do VLT, que operava em fase experimental, sem passageiros, desde setembro do ano passado. Com 96% de execução, o trecho já está em fase de conclusão.

Além do trecho 2, as obras seguem no trecho 1, que corresponde à passagem inferior da Borges de Melo e já alcança cerca de 70% execução, com entrega prevista para setembro deste ano. Já no trecho 3, que fica entre as estações Borges de Melo e Iate, as obras vão passar por nova licitação nos dias 17 e 18 de agosto, para acelerar a conclusão.

Atrasos e paralisações nas obras

O VLT estava previsto inicialmente para ser inaugurado em 2014, a tempo de ser usado na Copa do Mundo, mas sofreu uma série de atrasos, e o então governador do Ceará, Cid Gomes, rompeu o contrato com a empresa responsável.

Foram iniciado um novo processo de licitação para contratar uma nova empresa, que concluiu a obra do VLT com três anos de atrasos.


domingo, 23 de julho de 2017

Metrofor estabelece prazo para troca de bilhetes de papel por cartão eletrônico

22/07/2017 - Diário do Nordeste

Para fazer a mudança, é necessário levar os bilhetes para entrega, CPF e um documento de identificação com foto.

Metrô
Desde o dia 19 de julho as estações da Linha Sul não recebem mais bilhetes de papel para pagamento de passagem inteira. ( Foto: Divulgação )

Usuários do metrô de Fortaleza que ainda possuem bilhetes de papel terão prazo de 24 a 31 de julho para trocar os antigos bilhetes pelo cartão eletrônico. O procedimento para troca será feito na sede da Cia Cearense de Transportes Metropolitanos, de 8h às 12h e de 13h às 17h. Para fazer a transição, é necessário levar os bilhetes para entrega, CPF e um documento de identificação com foto. A empresa receberá os bilhetes e o cidadão assinará um Termo de Devolução, declarando a legalidade dos bilhetes e a quantidade exata de passagens devolvidas.

Os bilhetes serão analisados verificando-se a originalidade, ponto de venda e suas condições físicas. Após isso, os cartões eletrônicos serão entregues aos cidadãos que devolveram bilhetes inteiros, originais e comprados nas bilheterias do metrô. Bilhetes identificados como falsos ou adquiridos fora das estações do metrô serão rejeitados.

Período de Espera

Poderá ser trocada qualquer quantidade de bilhetes e não serão cobradas taxas ou quaisquer valores pela troca ou aquisição do cartão. A assessoria de comunicação da empresa esclareceu que durante o período de espera para receber o cartão eletrônico com os créditos, os passageiros terão que comprar passagens normalmente. 

Finalizado o período de devoluções, os cidadãos interessados devem aguardar a divulgação do prazo para a entrega dos cartões. O comunicado será feito nos trens, estações, site e Facebook da Cia Cearense de Transportes Metropolitanos.

Estudantes e Idosos

Desde o dia 19 de julho as estações da Linha Sul não recebem mais bilhetes de papel para pagamento de passagem inteira. Temporariamente, estudantes e idosos com direito a gratuidade continuam utilizando os bilhetes de papel, mas, segundo nota divulgada pela empresa, a logística para o cadastramento, as regras e os prazos estão em fase de desenvolvimento e serão apresentados posteriormente.

Serviço:

Troca de bilhetes de papel por cartão do Metrofor com créditos
Data:  24 a 31 de julho
Horário:  8h às 12h e de 13h às 17h
Local: Sede do Metrofor, acesso pela Rua 24 de Maio, nº 60, ao lado da Biblioteca Pública e da Estação João Felipe (Praça da Estação – Centro de Fortaleza)
O que levar: bilhetes a serem trocados, documento de identidade com foto e CPF.

quarta-feira, 19 de julho de 2017

Nova licitação vai acelerar obra do VLT Parangaba-Mucuripe

14/07/2017 - Ceará Agora

A Secretaria da Infraestrutura do Estado – SEINFRA vai fazer uma nova licitação para finalizar o trecho 3 (entre as avenidas Borges de Melo e Abolição) da obra de implantação do ramal Parangaba-Mucuripe, do Veículo Leve sobre Trilhos – VLT, que será operado pelo Metrofor. O novo certame será necessário, por conta do distrato com o consórcio VLT Fortaleza, formado pelas empresas AZVI S.A do Brasil e Construtora e Incorporadora Squadro Ltda. 

A rescisão se fez necessária por conta do descumprimento do contrato por parte do consórcio construtor, apesar do esforço do Governo do Estado no sentido de dar celeridade aos trabalhos. A dissolução do contrato (Distrato) está prevista na Lei de Licitações (Lei n.º 8.666 de 21 de junho de 1993) e está publicada no Diário Oficial do Estado – DOE desta quinta-feira (13). 

O distrato não representa paralisação total nas obras do trecho 3. A SEINFRA manterá movimentação no trecho, principalmente com a sequência da instalação de gradis e demolições, além dos trabalhos de remoção de imóveis da faixa de domínio e remanejamento de redes das concessionárias de serviços públicos. As obras nos trechos 1 e 2 continuam normalmente. 

Avanços na obra 

Desde a retomada da obra do ramal Parangaba-Mucuripe, em 2015, o objetivo do Governo do Ceará tem sido colocar o VLT pra funcionar, ligando pontos de forma contínua, favorecendo o deslocamento da população. O trecho 1 representa a passagem inferior da Borges de Melo, que já alcança cerca de 70% de obra concluída, com entrega prevista para setembro deste ano. 

O trecho 2, que liga as estações Parangaba e Borges de Melo, já está praticamente pronto, com 96% de execução. Esse trecho já está em operação experimental e, em breve (25/07) vai começar com a operação assistida, com o transporte de passageiros de forma gratuita. No trecho 3, as obras também tiveram avanços significativos e em locais de difícil acesso como a comunidade Aldaci Brabosa, no Bairro de Fátima e na área do Lagamar. 

A implantação do VLT Parangaba-Mucuripe é uma obra que demanda um número significativo de remoções. Hoje a maior parte delas se concentra no trecho 3, em bairros como Mucuripe, Varjota e Dionísio Torres. O Governo sempre se preocupou em fazer todo o processo da melhor forma possível, inclusive criando uma lei própria que baliza as negociações e define os direitos das famílias removidas. Dar continuidade a esse processo, de forma célere e justa também está sendo um dos focos do Governo neste empreendimento. Prova disso é que, apenas de fevereiro a junho de 2017, foram empregados cerca de R$ 20 milhões em indenizações e pagamento de aluguel social. 

Saiba mais 

Quando finalizado, o VLT terá 13,4 quilômetros ligando os bairros Mucuripe e Parangaba. Desta extensão, serão 12 quilômetros em superfície e 1,4 quilômetro de trechos elevados. O Ramal atravessará 22 bairros, área que concentra mais de 500 mil moradores de Fortaleza. A previsão de demanda potencial do novo modal é de 90.000 passageiros por dia.

quinta-feira, 13 de julho de 2017

Passageiros do metrô de Fortaleza passam a usar bilhetes recarregáveis

12/07/2017 - G1 CE

Cartões estão disponíveis gratuitamente aos usuários que comprarem a partir de duas passagens de uma só vez.

Metrô de Fortaleza passa a utilizar sistema de cartões recarregáveis. (Foto: André Teixeira/G1)
Metrô de Fortaleza passa a utilizar sistema de cartões recarregáveis. (Foto: André Teixeira/G1)

Os passageiros da linha sul do metrô de Fortaleza têm agora a possibilidade de comprar passagens em cartões recarregáveis, utilizando o cartão do Metrofor, inserindo qualquer quantia em créditos. A medida busca diminuir o tempo de utilização do modal, já que dispensa a ida à bilheteria todas as vezes que o serviço for utilizado.

Desde a segunda-feira (10) os cartões recarregáveis entraram em circulação. Antes disso eram distribuídos cartões com passagem única, que não possibilitava a recarga e eram recolhidos pela catraca no ato de acesso à plataforma.

O novo cartão recarregável será entregue aos usuários que solicitarem a partir de duas passagens e permanecerá de posse do passageiro depois de passar pela catraca. Aqueles que adquirirem apenas um bilhete continuarão recebendo o tíquete único, recolhido pela catraca eletrônica.

Utilização

A distribuição do cartão recarregável é gratuita, necessitando apenas que o usuário compre duas ou mais passagens e solicite qualquer valor em crédito, a partir de R$ 3,20. A cada embarque realizado, o valor da passagem inteira (R$ 3,20) será debitado do cartão. Caso a quantia em créditos no cartão seja menor que o valor da passagem, é necessário fazer uma nova recarga. Cada recarga tem validade de seis meses.

A princípio, o sistema de bilhetagem eletrônica opera somente para os pagantes das passagens inteiras. A assessoria de imprensa do Metrofor informa que ajustes técnicos estão sendo concluídos para que o cartão do Metrofor seja disponibilizado aos idosos (gratuidade) e aos estudantes (meia passagem). Por enquanto, esses passageiros devem continuar utilizando o bilhete de papel.